domingo, 22 de junho de 2008

O primeiro cavaleiro: São Miguel Arcanjo. A cavalaria é a sucessora terrestre da milícia angêlica


O pensamento da Idade Média está penetrado em todas suas partes por crenças religiosas. De um modo análogo está embebido do ideal cavalheiresco, i. é, do pensamento daquele grupo que vive na esfera da corte e da nobreza. As crenças religiosas estão postas a serviço deste ideal.

O feito de armas do arcanjo São Miguel contra Lucifer foi ‘a primeira batalha de uma proeza que jamais conseguiu ser igualada’.

O arcanjo é o antepassado da cavalaria, que, como ‘milice terrienne et chevalerie humaine’

A cavalaria é a sucessora terrestre do exército dos anjos em torno do trono do Senhor.

Fonte: Johan Huizing, “El Otoño de la Edad Media”, Revista de Occidente, S.A. Madrid, 1965, 6ª. ed., p. 101.



AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Chanson de Roland : O grande luto pela morte dos heróis cristãos

Fonte de Roland, Bremen, AlemanhaO combate é tremendo. Os francos lutam muito unidos e causam imensas perdas aos muçulmanos. Mas, um a um vão caindo. Fica só um punhado de heróis. Eles vão morrer. Misteriosos e simbólicos sinais aparecem no céu da França.

Ouça o segundo excerto da Chanson de Roland

Desejaria receber atualizações gratuitas de "Glória da Idade Média" em meu email

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Os três ducados

Era uma vez um homem como todos nós, nem melhor nem pior, um pobre pecador. E estava sendo conduzido à forca da cidade de Toulouse.

Ora, passava por Toulouse o rei René com sua esposa. A rainha viu o condenado já empoleirado no banco, com a cabeça enlaçada pela corda. Não pôde conter um grito, e escondeu o rosto entre as mãos.

O rei deteve a todos, e voltando-se para os cônsules, disse: "Senhores magistrados, a rainha vos pede conceder a esse homem o perdão".

Os cônsules responderam: "Senhor, este homem cometeu um crime para o qual não há perdão...

Leia a lenda dos três ducados e seu ensinamento

Desejaria receber atualizações gratuitas de "Glória da Idade Média" em meu email

terça-feira, 3 de junho de 2008

Como cantariam os medievais as canções de gesta?

No ano de 778, Carlos Magno fez uma incursão na Espanha invadida pelos muçulmanos. Mas, a retaguarda do seu exército foi massacrada numa emboscada em Roncesvalles (Pireneus). Na batalha pereceram Roland e os Doze Pares de França.

A épica tragédia e os heróicos lances de armas atribuídos aos Doze Pares chefiados por Roland e Olivier, empolgaram o ânimo dos medievais.

A batalha com suas façanhas era cantada nas praças por bardos.
Como soaria essa canção em lábios medievais? Difícil dizé-lo. Mas, eis uma interpretação que nos dá margem para refletir.

Ouça um primeiro excerto da Chanson de Roland

Desejaria receber atualizações gratuitas de "Glória da Idade Média" em meu email