- Outras formas de visualizar o blog: -

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Abadia de Cluny: “alma da Idade Média” - II

São Mayeul abade

Sobre os prédios de Cluny (celeiro, torres, fachada, etc.) ver também:

Abadia de Cluny: 'alma da Idade Média - I

Abadia de Cluny: 'alma da Idade Média - II

Abadia de Cluny: 'alma da Idade Média - III. Contribuições para o progresso temporal: celeiro, moinho e outras invenções

Papel de Cluny na formação da Idade Média ‒ 1

Papel de Cluny na formação da Idade Média ‒ 2

Cluny comemora 1100 anos envolta numa aura de veneração

Cluny liderou a vida religiosa medieval com glória e majestade. “Cluny é verdadeiramente uma nova Roma”, escreveu o historiador Delaruelle ("Histoire du Catholicisme en France", vol. I, p. 251).

A Basílica de São Pedro em Roma foi construída com alguns metros a mais da de Cluny para poder ser a maior da Cristandade.

“Não sei — diz D. Charles Poult — que entusiasmo, que voga, que moda salutar atrai todo mundo, Papas, príncipes e monges, a Cluny, como ao porto mais seguro.

“O estrangeiro se contagia: a Espanha e a Inglaterra. Cluny torna-se o guardião oficial da regularidade monástica. Um mosteiro decai na observância, o Papa o entrega ao zelo cluniacense.

“Hugo parece ser verdadeiramente o Abade dos abades, e, com exceção do Papa, ninguém é comparável a ele na Cristandade” ("Histoire de l’Église de France", t. I, p. 124).

Queremos estudar os primórdios do Sacro Império Romano Alemão?

Lá encontramos os cluniacenses dirigindo a Imperatriz Adelaide e ajudando com seus conselhos espirituais e políticos os três primeiros Otons, Conrado e Santo Henrique II a trabalharem pela restauração do Império de Carlos Magno.

Santo Odilon abade
A reconquista espanhola? De novo os cluniacenses aparecem colaborando na luta contra os muçulmanos.


É o Papado? Os cluniacenses lá estão para retirá lo do opróbrio em que caíra nos séculos IX e X, e, cerrando fileiras em torno de um de seus monges, São Gregório VII, colaboram com ele na luta gigantesca contra o Imperador Henrique IV para afirmar a primazia do espiritual sobre o temporal.

São as canções de gesta? Cluny, com todo o seu prestígio, compõe, incentiva e propaga essas epopéias da Cristandade.

É o feudalismo? Não terá sido Cluny o criador do feudalismo católico?

É a Cristandade, em todo o seu esplendor, que nos seduz?

Como negar que esse incomparável mosteiro a modelou com a perfeição com que hoje a conhecemos pela História?

Anouar Hakem defende que Cluny “preparou as guerras santas, mais ou menos como os enciclopedistas prepararam a Revolução Francesa por um trabalho de educação dos espíritos”.
Santo Odilon abade
Delaruelle diz que se pode sustentar que “Cluny contribuiu poderosamente para a formação do herói das cruzadas.

“Os escritores cluniacenses celebravam as virtudes do cavaleiro que põe sua espada ao serviço da Igreja”.

A Revolução Francesa não podia tolerar a presença de Cluny, "símbolo odioso" da "barbárie" medieval.

Cluny foi saqueda e devastada pela Revolução Francesa em 1790 e, como diz o post foi literalmente desfeita por Napoleão para aproveitar as pedras numa estrada.

Barbáries de liberdade, da igualdade e da fraternidade revolucionárias!!!


(Fonte: Prof. Fernando Furquim de Almeida, “Catolicismo”)





AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Um comentário:

Silvio Ricardo disse...

Olá amigo. Primeiro quero parabenizar pelo site: que acabo de descobrir. excelente! Cheio de bom conteúdo sobre a Idade Media.

A propósito caro amigo, queria te pedir orientações bibliográficas sobre a Idade Média (onde comprar, que historiadores ler, que obras são importantes sobre a temática, etc).

Na faculdade sempre ouvi as piores coisas sobre a Idade Media. Sempre ouvimos mais ou menos apenas aquela versão tão propalada de Umberto Eco. Você sabe o quanto as faculdades de Ciencias Humanas do Brasil estão contaminadas de marxismo.

Se não for abuso, para começar, eu comprei um livro sobre São Francisco de Assis, do historiador francês Jacques Le Goff. Estou lendo. você tem algum ponto de vista sobre a obra e esse autor?

Me perdoe por ter sido longo. Gostaria de fazer um ultimo pedido. Se você responder -- e espero que responda -- peço que o faça para este e-mail: HYSTORYA@YAHOO.COM

uM GRANDE ABRAÇO FRATERNO PRA TI.

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.