domingo, 5 de agosto de 2012

Como eram os medievais: sensíveis para a sublimidade. Um exemplo

Francês medieval: modelo de generosidade e desprendimento cavalheiresco
Francês medieval: modelo de generosidade e desprendimento cavalheiresco
A França do tempo das Cruzadas passava por ser a nação franca por excelência. Mas a nação franca no melhor sentido da palavra, quer dizer, generosa, desprendida, larga, cavalheiresca.

Veneza nunca foi tida como nação franca. Era uma nação mercadora.

Na Idade Média se considerava os mercadores com a sobrancelha carregada e cheio de desconfiança.

Veneza justificou muito largamente esta desconfiança!

Era uma cidade brilhante, bonita, meio impudica e pecadora e que tantas vezes traíra e iria trair o Ocidente com os seus contratos com o Oriente.


Pois tratava-se de conseguir os navios de Veneza para transportar cruzados à Terra Santa.

Foi, por ocasião da IV Cruzada, uma delegação de franceses – mas uns franceses provavelmente ainda meio alemães, e tendo o mérito e a glória de ambas as coisas somadas – chefiada por Geoffroi de Villehardouin (1150/54 –1212/18) marechal de Champagne. Ele próprio contou como foi o desempenho da missão na crônica “Conquête de Constantinople”.


Extraordinária sensibilidade para o sublime. Catedral San Marco, Veneza.
Extraordinária sensibilidade para o sublime. Catedral San Marco, Veneza.
Eles entram em Veneza em 1201 e falam com o governo. Primeiro, a tentativa com o Doge e com o Conselho de Dez.

O governo convoca sucessivas Assembléias dos órgãos de governo muito alambicados de Veneza. Chama a Assembléia de Dez, que deliberava.

Referendo da Assembléia de Vinte a qual, tendo aprovado, era preciso ouvir um Conselho de Quinhentos que, quando aprovado, era preciso ouvir a Assembléia de Dez mil.

Quando a Assembléia dos Dez mil tinha concordado, reunia-se todo o povo e perguntava-se se o povo queria.

Os franceses dirigem-se ao Doge de Veneza. Então, os venezianos movidos, ou por razões financeiras ou por razões de zelo talvez, começam a se comover. Os conselhos são sucessivamente convocados. Vencidos todos os obstáculos, convoca-se o povo...

Os franceses vão para a igreja de São Marcos, “une das mais belas e magníficas igrejas que se possa conhecer”. Ato preliminar para todas as deliberações importantes durante a Idade Média: celebra-se uma missa.

E depois, dentro da Igreja de São Marcos, cheia de venezianos, o Marechal dirige a palavra ao povo. E o discurso dele é o seguinte:

“Oh venezianos, os mais altos e poderosos barões da França nos enviaram aqui, para vos rogar, em nome de Deus – notem a humildade – para que tenhais piedade de Jerusalém e tomeis vingança da vergonha de Jesus Cristo. Nós vós rogamos a vossos pés”.

Sublimidade até nos aspectos prosaicos da vida. Veneza
Sublimidade até nos aspectos prosaicos da vida. Veneza
Todos se ajoelham, põem as mãos e dizem: “ficaremos assim até que nos deis o vosso consentimento”. E ficaram assim até o povo responder.

O povo, vendo tão altos barões, e o marechal de Champagne, ajoelhados diante deles, começou a chorar, a dar gritos, a manifestar o seu aplauso.

O Marechal de Champagne contou que na igreja, na praça e nas ruas vizinhas era um estrondo de comoção e de alegria.

As pessoas se abraçavam e prometiam tomar a cruz. A tal ponto que ele teve a impressão de que a terra se partia.

O Dodge, então, foi ao púlpito e falou ao povo declarando a resolução tomada: estava resolvido partir.

Foi a emotividade e a capacidade do povo se arrastar diante da sublimidade do ato. O povo todo se desencadeia e toma a cruz.

Vemos aqui uma espécie de impressionabilidade popular, que é da maior importância para compreendermos bem a alma medieval.




AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

3 comentários:

Giovani Rodrigues disse...

Recebo atualizações deste excelente blog em meu Reader. Teve uma que gostei muito: "Assim falava um chefe de estado medieval - Discurso de Carlos Magno". Por que foi retirado deste blog? Como tenho a postagem que foi apagada, gostaria de saber se posso publicar em meu blog www.euricozine.blogspot.com
É um texto encantador.
Abraço,
Giovani Rodrigues

Luis Dufaur disse...

Prezado Giovani,
O Sr. vai rir, mas como o Sr. tem blogspot.com vai entender.
Estávamos preparando a matéria, mas faltava ilustração. Tentamos salvar para seguir trabalhando depois, e erramos: apertamos publicar! e saiu do jeito que estava.
Assim que percebemos o erro, tiramos do ar, mas sairá neste domingo.
Faça como o Sr achar melhor.
Abraço

Giovani Rodrigues disse...

hehe acontece...
obrigado, Sr. Luis.
Publicarei citando a fonte.

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.