MUSICA



Santa Catarina de Alexandria



"Virgo flagellatur", hino em louvor de Santa Catarina de Alexandria. Anônimo, escola de Notre-Dame, Paris.
Letra: A virgem é açoitada, carregada de correntes, atormentada pela fome: mas, enquanto ela permanece fechada na prisão uma luz celestial brilha en volta dela. A doce fragrância enche o ar e as hostes do céu estão lá cantando louvores. O esposo ama sua esposa e a visita como Salvador. A doce fragrância enche o ar e as hostes do céu estão lá cantando louvores. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.




Provai e vede como o Senhor é bom






"Todos os bens do mundo passam logo salvo a boa fama"


Autor: Juan del Encina (1468-1529), Cancionero de Palacio 1474-1516.
Letra: Todos os bens do mundo passam logo inclusive sua lembrança, exceto a boa fama e a glória. / O tempo leva uns, a outros a má fortuna e sorte, e por fim chega a morte que não perdoa ninguém. / Todos os bens são passageiros e de pouca memória, exceto a boa fama e a glória. / A reputação perdura segura embora seu dono morra; os outros bens são um sonho e tem garantida a sepultura. / O melhor e mais atrativo passa logo, até sua lembrança, exceto a boa fama e a glória. / Procuremos a boa fama que jamais se perde, é árvore que sempre está verde e com a fruta no galho. / Todo bem que merece ser chamado de bem passa logo e sua memória exceto a boa fama e a glória.




"Virgem abençoada sem igual"


Autor: Pedro de Escobar (ou do Porto), 1465-1535, português na transição para a Renascença. Intérprete: Capella de Ministrers - Diretor: Carles Magraner. Imagens: Pintura Renascentista Espanhola (Joan Reixach)




"Si abrá en este baldrés", Juan del Encina (Salamanca 1468-León 1529)






Cantiga de Maio "O que da guerra levou cavaleiros"






Marcha de Brian Boru (941-1014), Grande Rei de toda a Irlanda


Fotos da Irlanda.




Marcha de Brian Boru (arpa céltica)






Jock O'Hazeldean






Anônimo do século XIII (Instrumental)






"Guárdame las vacas"

Autor: Luis de Narváez. (Granada, Espanha, 1500-1560).




Stella splendens, cântico polifônico


Intérprete: Jordi Savall.




Lamentação de Tristão






La seconde Estampie Royale

Do "Le Manuscrit du Roy". Intérprete: Jordi Savall.




"Iudicii Signum", Canto da Sibila (drama litúrgico sobre o Fim do Mundo)






Os peregrinos de Emaus (drama litúrgico)






Drama litúrgico "Principium Effectivum"

Drama litúrgico da Catalunha Medieval. Século XIV, catedral de Girona.




Cantantibus hodie

Do Tropário de Vic, Espanha, século X.




CANTO AMBROSIANO





O lux beata trinitas






Alleluia. Hodie in Bethlehem puer natus est






Ave, Sancta Mundi Salus

Autor: Mateus de Perugia, Itália, século XIV. Com Mateus de Perugia, dito o Perusio, a Idade Média entrou na "Ars Subtilior" pelo fim do século XIV. Esta "Arte do mais subtil" caracteriza-se pela extrema complexidade da composição polifónica. Pouco se sabe do Perusio que, como os criadores da Idade Média, não se interessava em ficar famoso, mas em compor para a glória de Deus e de sua Santa Igreja. Seu estilo desconcerta, entretanto, aos críticos modernos, acostumados a músicas mais simplificadas e matemáticamente claras.




Toque para a entrada do cortejo na sagração dos reis da França, Reims






Toque para a sagração do rei Luís XII da França, na catedral de Reims






Um comentário:

Aline Gonçalves disse...

Olá! Foi bom encontrar o blog, muito informativo! Amei as músicas! Vou visitar sempre!

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.