Codex (diversos)

CODEX CALIXTINUS


O Codex Calixtinus, conhecido em latim como Liber Sancti Jacobi, ou Livro de São Tiago, é um conjunto de textos reunidos em Santiago de Compostela com o estímulo do Papa Calisto II (1119–1124).

O Códice consiste num conjunto de textos anteriores de caráter litúrgico, histórico e hagiográfico para a prática da devoção ao Apóstolo São Tiago no santuário de Compostela.

Reunido entre 1130 e 1160, se caracteriza pela piedade forte e suave, a nobreza do latim e o alto valor teológico, moral e até literário, numa época que a Idade Média abandonava os costumes bárbaros procurando a implantação do doce Reino de Jesus Cristo nesta terra.



"A teu povo que geme, clemente, Santiago, ajudai"


"Clemens servulorum" ("A teu povo que geme, clemente, Santiago, ajudai"). Intérpretes: monges do Mosteiro de Santo Domingo de Silos, Espanha.




"No túmulo do Santiago"


Ad Sepulcrum Beati Iacobi.




Alleluia in greco


Hino para o túmulo de Santiago Apóstolo




Congaudeant catholici


Hino na festa do Apóstolo Santiago, comemorando seu martírio e sua entrada no Céu.





Cunctipotens genitor Deus







Dum esset







Dum Pater Familias, hino dos peregrinos













Ecce adest nunc Iacobus







Graduale






Huic Iacobo







Iacobe virginei







Jocundetur et letetur












Kyrie








Misit Herodes






O adiutor omnium







Regem regum Dominum







Venite omnes Cristicole

















Symphonia Armonie Celestium Revelationum (Santa Hildegarda)


Santa Hildegarda de Bingen O.S.B. (1098 ‒ 1179) foi abadessa do mosteiro beneditino de Rupertsberg, Bingen, Alemanha, líder monástica, mística, profetisa, médica, compositora e escritora.

Santa Hildegarda compôs 78 obras musicais reunidas no códice Symphonia Armonie Celestium Revelationum. Escreveu também o auto sacramental musicado Ordo Virtutum (“Orden das virtudes”) sobre as virtudes.



Ave generosa







Gaude Visceribus







Kyrie Eleison






O felix Apparizio






O lucidissima Apostolorum turba







O Ierusalem







O pastor animarum












O rubor sanguinis







O Virtus Sapientiæ







Qui sunt hi, qui ut nubes







Spiritus Sanctus







Veni Creator Spiritus

















CODEX DE LAS HUELGAS

O Codex Musical de Las Huelgas (Burgos, Mosterio de Las Huelgas, Codex IX) ou mais simplesmente Codex Las Huelgas (Hu) é um manuscrito medieval copiado ao que todo indica no ano 1325, no convento cisterciense das freiras de clausura de Santa María la Real de Las Huelgas, perto de Burgos, Espanha.

Ele contém obras musicais do período da música medieval conhecido como ars antiqua. É o único manuscrito polifônico da Idade Média que ainda se conserva no local de origem e pertence à mesma Ordem onde foi copiado, há mais de sete séculos.

Nele há 186 músicas compostas originalmente entre o século XII e o início do século XIV.



Apelidado Belial






Ave maris stella






Benedicta et venerabilis - Benedicamus dominu






Discantus, (Codex Las Huelgas, s.XII-XIV)






Ex illustri nata prosapia (Nascida de alta estirpe)







Flavit Auster







Maria, Virgo Virginum













Ô egrégias virgens!






O gloriosa Dei genitrix






Quis dabit (Planctus) Lamento por Alfonso VIII de Castela







Resurgentis Domini (O Senhor resuscitado)






Salve regina gloriae (Salve, ô Rainha da glória)

















Llibre Vermell de Montserrat (Livro Vermelho de Montserrat)

O Llibre Vermell de Montserrat (Livro Vermelho de Montserrat) é um manuscrito conservado no famoso Mosteiro do mesmo nome, perto de Barcelona, onde é cultuada há muitos séculos Nossa Senhora de Montserrat.

O mosteiro era um dos locais mais importantes de romaria na era medieval e até nos séculos seguintes.

O nome de “vermelho” provêm da cor da capa com que foi encadernado no século XIX. Ele contém cantos e liturgias do fim da Idade Média. As páginas musicais não são mais de uma dúzia.

Elas incluem cânticos e danças devocionais para os peregrinos que iam até Nossa Senhora. Os cantos estão em catalão, occitano e latim, sendo todos de autor desconhecido.

A coleção foi reunida no fim do século XIV, porém a maioria das músicas é anterior. Por exemplo, o motete Imperayritz de la ciutat joyosa é de um estilo já em desuso nessa época.



Ad mortem festinamus (Avizinhamos rápido da morte)






Irmãos, vamos morrer, mas não sabemos a hora





As sete jóias de Nossa Senhora







Cuncti simus concanentes (Reunidos cantemos)












"Imperatriz da cidade bem-aventurada"


"Inperayritz de la ciutat joyosa". Intérprete: Alla Francesca. Imagens: Real Monasterio de Santa María de Poblet (Tarragona, Espanha). (Fotos de José Luis Mieza)




Mariam matrem (Oh Maria Mãe)






O virgo splendens (Oh Virgem esplendorosa)







Polorum Regina (Rainha do orbe todo)






Stella splendens (Estrela resplandecente)



















Outros



Os corpos dos santos repousam em paz






Gloria in excelsis Deo, Antifonario de León (año 1069)







"In Timore Dei", hino cistercense na festa de São Bernardo de Claraval






Deus Misertus






O Martine, o Pie





No dia do Juízo, librai-nos do inferno. Antifona


De manu Inferni, Antifona, Ordo in finem hominis diei.










2 comentários:

milu disse...

Adorei o blog!!!!Já estou seguindo...

salva disse...

Grato pela sua colaboração ao reunir tão importantes canções do itinerário musical medieval.

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.