sexta-feira, 22 de junho de 2007

Terceiro mito falso: A Igreja é o ópio do povo. Ela manteve o regime feudal para fruir de vantagens mesquinhas.


REFUTAÇÃO:

A Igreja converteu os bárbaros e, pela ação da graça, foi infundindo neles os princípios sobrenaturais que mandam cada qual ocupar o lugar que lhe é devido na hierarquia social. Juntamente com isso, pregou aos fortes a caridade, e aos humildes submissão.


DOCUMENTAÇÃO

1–A vassalagem medieval tinha o beneplácito da Igreja, sendo considerada altamente virtuosa

“Tomando o lugar da antiga atitude de mãos estendidas dos orantes, o gesto de mãos postas, imitado da commendise (cerimônia em que o vassalo prestava juramento de fidelidade ou ‘homenagem’ a seu suzerano), torna-se por excelência o gesto da prece, em toda a catolicidade” (Marc Bloch, op. cit. p. 328).
“A linguagem usual acabará por denominar correntemente ‘vassalagem’ a mais bela das virtudes que uma sociedade perpetuamente em armas pôde reconhecer, isto é, a bravura” (Marc Bloch, op. cit. p. 231).

2–A Igreja eliminou gradualmente os restos de barbárie, que davam aos medievais um caráter altamente belicoso

“Os dirigentes da Igreja quiseram fazer reinar na Terra a Paz de Deus. O movimento, iniciado no começo do século XI, tinha como meta circunscrever a violência”.

“Para eliminar as guerras fratricidas entre os cristãos, foram colocados sob proteção as igrejas e os terrenos que as cercavam; depois, alguns dias da semana consagrados à prece ou à penitência, as datas litúrgicas, a Quaresma; os clérigos e todos que eram inofensivos e vulneráveis; os comerciantes e a multidão de camponeses”.

“Pela incitação dos bispos, os cavaleiros juravam sobre as relíquias a respeitar a codificação da guerra privada feita pela Igreja, e a negar sua amizade e perseguir a quem a desrespeitasse” (Georges Duby, op. cit., p. 57).

3–O nobre, para ser reconhecido, deveria ser capaz de grandes virtudes


“O Príncipe concede e doa anéis a seus súditos; o nobre deve ser clemente, quer dizer, amigo das dádivas” (Friedrich Herr, professor em Viena, in “Historia de la Civilización Occidental”, Ed. Labor, Barcelona, 1966, p. 112).

“Naquela época, dar presentes era um gesto essencial; nobre é aquele que dá a seus amigos” (Georges Duby, op. cit., p. 16).

20 comentários:

Anônimo disse...

Este é o blog mais retrógado que já vi. Qual réplica da idade média, com as suas mentiras para alienar pessoas em proveito de alguns iluminados. Instauração do medo e de analfabetismo, em favor de um conluio do rei/igreja, em que quem não cumprisse ia para o inferno e mais tarde, com a inquisição, era morto… que se chama a isto… Humanismo?

Vai pentear macacos!

Anônimo disse...

Ainda por cima exerce censura!!!
Quero ver se publica o comentário enviado anteriormente!

André disse...

Oi Anônimo,
v. pode pensar muito diferente, até ser fanaticamente contrário... ninguém vai fazer nada... basta clicar e cair fora. v nao precisa se enfurecer e ofender. se v apresenta a discrepancia con respeito com os k nao pensam como v, v pode ate convence-los. Ponha argumentos, nao xinge, é palavra de amigo.

Andrea disse...

Tem gente que parece que tem ódio da verdade. Em vez de buscar saber prefere insultar aqueles que buscam esclarecer as coisas. Que triste!

Esse blog está ótimo! Parabéns!

Breno Lucano disse...

Esse é um tipo de documento que deve ser difundido afim de que possamos refletir acerca dos preconceitos iluministas de que somos herdeiros.

Edilene Araújo disse...

Achei o blog muito interessante e instrutivo. Parabéns.

MANUEL FIGUEIREDO disse...

Esta bem organizado!
Vai em frente!
Quem nao gostar que vote na beira do prato!
VIVA A VERDADE!!!!

profª disse...

Oi eu me chamo Nilza, estava pesquisando e encontrei esses anônimos da vida que não conseguem ver uma luz no fim do túnel ao estudar história, acontece que a única maneira que os membros da igreja e os reis encontraram para colocar ordem na sociedade da época foi essa! Vivemos hoje um caos social absoluto e dificilmente alguma igreja ou religião conseguiria colocar medo no coração desses que se dizem humanos mas que matam filhos, e se matam filhos porque não matariam também aos outros?

Anônimo disse...

Com todo respeito, você deveria ler a história verdadeira da igreja e não a que você conhece da boca dos católicos.Pois as igrejas de Chartres e Amiens, não estão fazendo culto a nossa senhora 'Maria' mãe de Jesus, mas sim a deusa pagã.E istoexiste em várias igrejas Góticas.A Virgem , A Madona não é Mária, e faz a alusão ao signo astrológico de Virgem .Por isto vc vê em volta dela em algumas destas igrejas .Isto remonta ao paganismo e ao culto da Babilõnia, Siramires e Talmud , em outros países tomam outro nome como a Deusa ISSIS e seu filho HÓRUS.Estude sobre outras religiões anteriores ao Cristianismo.
E Paris foi construída por causa de ISSIS onde vc encontrará escrito numa placa :PARIS- por ÍSSIS.
E esta igreja foi construída num local onde tem grande concentração de energia teluríca ,e não por causa de Maria.È o esotérico dentro das igrejas que pessoas normais ou seja leigar e não iniciadas não sabem e nem percebem.

mari disse...

esse anonimo tem embasamento sim! e vces se assustam pq vivem em um pais cristao e muitas vezes alienado! quero ver quem vai desbancar a ultima resposta dele!

Mari disse...

e a proposito andrea!! o que e verdade pra vce??? a sua verdade n precisa ser a minha nem a de ngm!

Eduardo Araújo disse...

O André escreveu, com propriedade, a respeito de xingamentos e insultos. Quem se utiliza desse expediente compromete qualquer debate, logo de saída. Afinal, como debater com quem manda o oponente "pentear macacos"?

E o pior é que isso está presente, mesmo quando não há insulto explícito, na velha babaquice anticlerical, conforme a qual a Igreja tem a "sua verdade", que não é a dela e nem de ninguém (???). Mostra bem, esta última asserção o estado de pobreza intelectual a que leva o fanatismo relativista.

Quanto à resposta que a comentarista quer ver se alguém "desbanca", digo, logo, o seguinte: para começo de conversa, se isso foi uma resposta (pareceu-me, mais, um ataque sem conexão com o post), foi bem no padrão "dan brown", no por sentido que isso possa ter (e tem, mesmo, uma completa malversação da abordagem científica do passado).

Tanto que o sujeito inicia com a manjada tentativa de desqualificar os oponentes e o que seriam suas versões da história ("da boca dos católicos"). Insinua a falsidade dessa história saída "da boca dos católicos", enquanto sugere que leiamos a "história verdadeira" da Igreja, que deve ser a da patuléia anti-católica que não não tem a mínima preocupação com a exatidão dos fatos, desde que sirva à sua predisposição em denegrir a imagem da instituição religiosa.

Mas o melhor é o entendimento estapafúrdio sobre as catedrais, culminando na alusão ao esoterismo. Não surpreende que essa gente minta desavergonhadamente, e mostre-se com fúria, talvez pensando com isso intimidar a quem pretenda pesquisar sobre o assunto, descobrindo ao final da pesquisa o grau de bobagem escrita.

Soubesse um mínimo de história ou, caso seja, fosse menos desonesto, escreveria que as catedrais incluíam elementos pagãos, claro, e isso não é segredo ou motivo de surpresa para ninguém. Ou será que os gárgulas provêm da Bíblia? E o que dizer os vitrais retratando filósofos árabes, como Averróis e Avicena?

Ora, o espírito que norteou a definição do que devia conter (mostrar) as catedrais foi o universalista. Pretendia-se encerrar em um prédio de tal grandeza todo o conhecimento possível e sabido à época, formando em seus vitrais e estatuária um imenso painel multicultural, sem com isso significar perda de identidade com a religião cristã que as engendrou.

Demais disso, o restante do texto é sofrível de tão errado. De onde essa criatura tirou que Talmud é nome de uma divindade e, mais, associada à Babilônia? A (falsa) conexão com a deusa Isis (e não, nunca, "ISSIS") é risível, para dizer o mínimo, embora ainda menos risível que a "explicação" do nome da capital francesa. Essa é a tal "história verdadeira" que deveríamos ler?

Uma coisa é certa, esses comentários anônimos e da Mari com certeza NÃO são verdade para mim e nem para ninguém. Inclusive, não seria nem para eles, se tivessem um mínimo de discernimento.

Abraços
Eduardo Araújo

P.S.: a Andrea é uma pessoa maravilhosa, que mantém blogs maravilhosos, e ainda por cima nutre um salutar interesse pela época medieval. Conhece autores como Régine Pernoud e o Prof. Dr. Ricardo Costa, este um brilhante medievalista. Graças ao Bom Deus, a verdade "da Andrea" é a minha, também.

Raul disse...

Ótimo ótimo ótimo!
Continuem com o trabalho em prol da verdade.
Adoro esse blog, principalmente pela relação da Verdade Única e Revelada com o conhecimento humano. A riqueza em imagens é de fato incrível e apaixonante.

GUARNIERI disse...

Acredito que tudo seja uma verdade temporaria, mesmo porque se chegassemos a verdade absoluta não haveria o relativo, isso faria com que não houve-se mais onde chegar-mos e com certeza temos muito a aprender nessa pagina e em muitas outras que hão de vir...
Abraços!

A Bíblia na Comunidade disse...

A influência da Igreja extremamente benéfica para a evolução social. Visto que atualmente, grandes empresas tomam o modelo feudal para uma produção de acordo da sustentabilidade.
Parabéns pelo artigo.

Marie disse...

Não sei porque protestantes tem esse ódio a Nossa Senhora... Todas vezes sacam a carta desta tal de semiramis, paganismo e tal... gostaria de ler refutações sobre o tema para poder argumentar melhor pois SEI que a Linda e Bondosa Nossa Senhora é puro amor e não tem nada a ver com isso... onde posso encontrar?
Salve Maria!

Anônimo disse...

Marie, esse ódio dos protestantes pela Mãe de Deus é bíblico. Em Gênesis, o Senhor prometeu inimizade entre a mulher e o satã e entre a GERAÇÃO dos filhotes do satanás e a GERAÇÃO dos filhos da mulher. Nos Evangelhos, Deus chama Maria de Bem-Aventurada e proclama que todas as GERAÇÕES a tratarão desta forma. Não é difícil saber a que GERAÇÃO nós pertencemos e a qual GERAÇÃO os protestantes pertencem.

Jose Serafim Barbosa Reis disse...

Só um comentario o criador do blog é muito bom parabens e bem vindo ao seculo XXI.

Cristiano disse...

parabéns por postarem a verdade sobre a idade média!

Cristiano disse...

Desmistificando o ateísmo, os Toddynho pira!

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.