sexta-feira, 22 de junho de 2007

Primeiro mito errado: Uma sociedade concebida segundo os princípios católicos é utopia.



REFUTAÇÃO:

A Civilização Cristã existiu. Atestam-no os Documentos Pontifícios, os documentos medievais e estudos credenciados de autores contemporâneos, além dos legados culturais indestrutíveis, dos quais até hoje recebemos a salutar influência.


DOCUMENTAÇÃO

Da Idade Média, a despeito desta ou daquela falha, Leão XIII escreveu com eloqüência: “Tempo houve em que a filosofia do Evangelho governava os Estados. Nessa época, a influência da sabedoria cristã e a sua virtude divina penetravam as leis, as instituições, os costumes dos povos, todas as categorias e todas as relações da sociedade civil. Então a Religião instituída por Jesus Cristo, solidamente estabelecida no grau de dignidade que lhe é devido, em toda parte era florescente, graças ao favor dos Príncipes e à proteção legítima dos Magistrados. Então o Sacerdócio e o Império estavam ligados entre si por uma feliz concórdia e pela permuta amistosa de bons ofícios. Organizada assim, a sociedade civil deu frutos superiores a toda expectativa, cuja memória subsiste e subsistirá, consignada como está em inúmeros documentos que artifício algum dos adversários poderá corromper ou obscurecer” (Encíclica Immortale Dei, de 1/XI/1885).

Assim, a Civilização Cristã não é uma utopia. É algo de realizável, e que em determinada época se realizou efetivamente. Algo que durou, de certo modo, mesmo depois da Idade Média, a tal ponto que o Papa São Pio X pôde escrever: “A civilização não mais está para ser inventada, nem a cidade nova para ser construída nas nuvens. Ela existiu, ela existe: é a Civilização Cristã, a cidade católica. Trata-se apenas de instaurá-la e restaurá-la sem cessar, sobre seus fundamentos naturais e divinos, contra os ataques sempre renascentes da utopia malsã, da revolta e da impiedade” (Carta Apostólica Notre Charge Apostolique).

A refutação dos mitos que vêm em seguida dará a documentação medieval e a dos autores contemporâneos, que atestam claramente que a Idade Média foi a Era Cristã de que falam os Pontífices.

Desejaria receber atualizações gratuitas de "Glória da Idade Média" em meu email



AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

8 comentários:

João Amaral disse...

Proponho agora o mesmo método teão eloquente para acabar de vez com os seguinte mitos:
Uma sociedade construida sobre os princípios arianos nacionais socialistas é utopia.
Uma sociedade construida sobre a égide do comunismo é utopia.

Estes regimes, enquanto duraram 'foram realizáveis'.
Isto prova o quê e leva-nos onde?

Os meus amigos se querem ser inteligentes pelo menos deveriam fazer um esforço por parecer, ou não?

Anônimo disse...

Quem és tu ateuzinho. Vá estudar ler bons livros. Esta sociedade podre que se vive nos dias atuais se tornou tão decrépita devido a pessoas como você, longe de Deus e se aproximando mais do inferno.

Bruno Ribeiro

cleberov disse...

Bruno, chamar o João do "ateuzinho" não parece nem educado nem inteligente de sua parte (principalmente quando termina-se uma pergunta com ponto final e não com interrogação), e não acrescenta nada à discussão.

Se ele é ateu ou não, não é da minha conta nem posso concluir isso das perguntas que ele levantou. Ainda que ele seja ateu, o diminutivo em "ateuzinho" é uma forma de diminuir outrem. Não vejo motivo para você diminui-lo, e mesmo que houvesse, não tens esse direito.

Mandá ler bons livros parece uma ótima desculpa para quem não tem argumentos melhores ou desconhece a questão levantada, mas que mantém uma profunda e arraigada opinião.

Quanto ao último comentário..., visite as prisões. Lá as taxas de ateus são menores do que fora delas.

Os questionamentos levantados pelos João Amaral são lícitos, apesar de incômodos.

O que é utopia? Essa pergunta ficou implícita nas duas propostas que se seguiram.

Vamos adotar uma definição de utopia conveniente para excluir alguns regimes de terem sido utópicos enquanto duraram ou de poderem vir a ser utópicos?

Sejamos mais cordiais e tolerantes. Certamente já passamos dos 20 anos de idade e já somos suficientemente crescidinhos para entender que o respeito mútuo é o alicerce da vida em sociedade.

Klefferson disse...

A primeira impressão que tive sobre este blogger, quando li que se pretendia refutar alguns mitos, imediatamente me senti atraído como historiador pelo fato se ser mais uma fonte histórica, mais uma metodologia que poderia utilizar com meus alunos para ampliar as visões neutras de um momento histórico que ainda hoje ou sofre criticas por ávidos ateus ou é ovacionado por severos cristãos. portando decepcionei-me com o conteúdo, mas, ainda acredito que visões antagonicas devam ser respeitadas.

José Douradinha disse...

Os mil anos da Idade Média e para além dela a Inquisição foi um atraso para a humanidade assim como o comunismo foi a calamidade do século XX. Se a humanidade tivesse "saltado" esses períodos da cultura Clássica, sem passar por eles, certamente estaríamos bem mais avançados.

Josias disse...

Quem nos dera pelo menos sentir o cheiro da idade média, ouvir, pensar, dormir, viver nos dias de hoje a idade média.
A doutrina católica era vivenciada por todos, amada e seguida respeitada, os mandamentos praticados.
Que Deus Nosso Senhor e Nossa Senhora tenha misericórdia de nossas almas, machadadas no lodaçal desse mundo paganizado, e que como ela mesma prometeu em Fátima "Por fim o meu imaculado coração triunfara!

Anônimo disse...

Este tema é de grande interesse, e nós, como cristãos, não lhe podemos ser indiferentes, passando ao largo como se não nos dissesse respeito. Humildes os de coração porque será deles o Reino dos Céus. Muitos de nós não tiveram a educação ou a oportunidade de seguir um caminho que conduz ao Senhor, à Luz, à Salvação. Resta-nos rezar para que, em alguma vez, os que não tiveram essa oportunidade a encontrem e a aproveitem.

ESF Penedo I e II disse...

A Igreja vem sendo severamente perseguida, ao longo dos tempos, por pessoas que tem interesses contrários aos pregados por Jesus Cristo. Assim como Cristo disse a Paulo "Por que me persegues (à Igreja)?", na estrada de Damasco, ainda hoje os incrédulos O persegue. A Igreja tem dois mil anos de existência e nem um só ato dela é digno de ser lembrado pelos meios deste mundo pagão.

"Como isso é possível ser má durante dois mil anos!!!!"

Isso só reforça em mim o amor que sinto por Cristo e sua Igreja. Pois Deus disse que poria inimizade entre a descendência dos filhos da Mulher (Maria, a Virgem) e a da serpente (os inimigos da cruz de Cristo).
Esta é verdadeiramente a Igreja de Jesus Cristo! E as portas do inferno não prevalecerão contra Ela!

Em vão pelejam contra Deus!

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.