domingo, 17 de maio de 2015

Fidelidade ao senhor feudal

Ato de vassalagem de Carlos o Mau, rei de Navarra, a Carlos V da França.
Ato de vassalagem de Carlos o Mau, rei de Navarra,
a Carlos V da França. Grandes Chroniques de France, BnF.




A partir da época carolíngia existiu aquilo que se poderia chamar uma mística da vassalagem.

Quer dizer, uma vida interior que forjava em inúmeros vassalos a dedicação absoluta pelo seu senhor, razão de ser essencial da instituição.

O caráter religioso da fidelidade jurada contribuiu imensamente para alimentar essa chama.

Belo exemplo dessa fidelidade pode ser ler na exortação dirigida em 843, por uma mulher de alto nascimento e grande cultura, Dhuoda, esposa do Marquês Bernardo de Septimania, a Guilherme, seu filho mais velho.

Dhuoda exorta-o à fidelidade para com o senhor, a quem o seu pai decidiu que viesse a ser recomendado.

Não há dúvida de que esse senhor é o próprio rei Carlos, o Calvo. Mas é um rei cujo poder é contestado.



Submissão de São Luis a Inocêncio IV em Cluny
Todo o texto mostra que a apaixonada dedicação que a mãe exige de seu filho para com Carlos é a dedicação do vassalo para com o seu senhor.

Reproduzimos a continuação algumas passagens desse texto:

"Uma vez que Deus e Bernardo, teu pai, te escolheram para servires a Carlos, a quem tens por senhor, na flor da tua juventude, sustenta o que é da tua raça, ilustre pelos dois ramos.

"Não sirvas de maneira a agradar somente pela vista ao teu senhor, mas conserva-lhe, em tudo, com todo senso, uma fidelidade intacta e pura de corpo e alma.

"É por isso, meu filho, que eu te exorto a que mantenhas fielmente de corpo e alma, durante toda a tua vida, aquilo cujo encargo tens; que nunca possas ser acusado da loucura da infidelidade; que nunca o mal crie raízes no teu coração, a ponto de te tornares infiel ao teu senhor, seja no que for.

"Não creio seja de recear uma traição da tua parte ou da parte daqueles que contigo servem.
Vassalagem, Glória da Idade Média
Vassalagem, Glória da Idade Média


"Portanto, que tu, meu filho Guilherme, vindo da tua raça, sejas para com teu senhor, como te disse, sincero, vigilante, útil e o mais pronto ao seu serviço.

"Em todas as questões que interessem o poder do Rei, procura dar mostra de senso, em toda a medida das forças que Deus te deu.

"Lê as vidas ou as sentenças dos santos padres de outros tempos, e aí acharás como deves servir o teu senhor e ser-lhe útil em todas as coisas.

"Em tudo que puderes, aplica-te a executar fielmente as ordens do teu senhor. Toma em consideração também e contempla aqueles que deram mostras de maior fidelidade em servi-lo com perseverança, e aprende com eles a maneira de servir".


(Fonte: F.L. Ganshof, "Que é o feudalismo?" - p. 51)


Idade média ocidental à formação do estado moderno Natania Nogueira



AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

2 comentários:

...@... disse...

muito boa sua explicaçao sobre os feudalismos !
parabens !

Anônimo disse...

Parabens gostei muito do seu blog pena que nao me ajudou muito no meu trabalho!.

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.