domingo, 16 de outubro de 2016

Seriedade e respeitabilidade até no pequeno:
uma nota dominante da Idade Média

Retábulo de São Pedro. Bernardo Martorell (1400c.-1452). Museu diocesano de Girona, Espanha.
Retábulo de São Pedro. Bernardo Martorell (1400c.-1452).
Museu diocesano de Girona, Espanha.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





A Idade Média foi um fenômeno que se deu na Europa considerada como um todo.

Na Europa havia reinos grandes como a Inglaterra e lugarejos como o reino da Córsega ou da Sardenha que era um reino pequeníssimo numa ilha de proporção reduzida.

Pequenos e grandes, monarquias e repúblicas, todos constituíam a Europa da Idade Média.

E apesar da diferença de línguas, de trajes, de tudo, havia uma nota comum entre todos eles.

Alguma coisa dominava o ambiente da Idade Média e que era a alma ou o rosto da Idade Média.

É esse rosto da Idade Média que faz até hoje com que ela tenha admiradores e tenha, sobre tudo, pessoas que a odeiam.

São Luís de Anjou, bispo de Toulouse entrega a coroa de Nápoles, à qual tinha renunciado, a seu irmão Roberto de Anjou. Simone Martini (1284-1344).
São Luís de Anjou, bispo de Toulouse entrega a coroa de Nápoles,
à qual tinha renunciado, a seu irmão Roberto de Anjou.
Simone Martini (1284-1344).
O quê esse rosto, essa alma ou centro psicológico da Idade Média?

O que havia na psicologia não só de todos os homens, nações, instituições, obras de arte, enfim, em tudo que a era medieval fez?

O que era esse centro comum, essa alma? O que pensar a respeito dele?

A mentalidade medieval é a mentalidade da Igreja Católica, que é a própria mentalidade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Esse centro comum a todas as coisas da Idade Média era ter muita grandeza!

Sem dúvida havia edifícios com grandeza material como a catedral de Colônia com a altura excepcional de suas torres.

Mas, o lado físico ‒ que, aliás, vem a propósito ‒, é secundário.

O principal é a impressão de majestade, respeitabilidade, venerabilidade que todo edifício eclesiástico medieval tinha.

Máxime as igrejas onde se realizava a missa, se guardava o Santíssimo, que é Nosso Senhor Jesus Cristo realmente presente, e se faziam os outros atos do culto católico.

Capelinha de Domremy, onde rezava Santa Joana d'Arc
Capelinha de Domremy, onde rezava Santa Joana d'Arc
As igrejas tinham, sem dúvida, uma nota de celestialmente grande.

Mas, também a menor igrejinha medieval tinha uma grande venerabilidade e respeitabilidade.

Por exemplo, a capelinha de Domremy onde a camponesa Joana d'Arc rezava no período em que ela ouvia vozes e recebia sua missão.

Ser grande, profundamente respeitável e sério até no pequeno é uma das notas dominantes da Idade Média.



(Autor: Plinio Corrêa de Oliveira, 2/6/91. Sem revisão do autor)



AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.