domingo, 1 de outubro de 2017

Criação das universidades na época medieval

Universidade de Cambridge, Inglaterra
Universidade de Cambridge, Inglaterra
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Muitos ainda repetem o velho “chavão” de que a Idade Média foi uma época de trevas, ignorância, superstição e repressão intelectual.

Mas não é preciso ir muito longe para verificar o contrário.

Basta considerar uma das máximas realizações medievais: as universidades.

Aliás, foi um aporte exclusivo à História. Nem Grécia ou Roma conheceram algo parecido.

A Cátedra de Pedro foi a maior e mais decidida protetora das universidades. O diploma de mestre, outorgado por universidades como as de Bolonha, Oxford e Paris, dava direito a ensinar em todo o mundo.

Gregório IX aprova os Decretais, Rafael, Stanza della Segnatura, Roma
Gregório IX aprova os Decretais, Rafael, Stanza della Segnatura, Roma
A primeira que ganhou este poder foi a de Toulouse, na França, das mãos do Papa Gregório IX, em 1233.

A Igreja protegeu os universitários com os benefícios do clero. Os estudantes da Sorbonne dispunham de um tribunal especial para ouvir suas causas.

Na bula Parens Scientiarum, Gregório IX confirmou à Universidade de Paris o direito a um governo autônomo e a fixar suas próprias regras, cursos e estudos.

Também a emancipou da tutela dos bispos e ratificou o direito à cessatio — a greve das aulas — se os seus membros fossem objeto de abusos, como aluguéis extorsivos, injúrias, mutilação e prisão ilegal.

Os Papas intervinham com força, a fim de que os professores fossem pagos dignamente.

Completados os estudos, o novo mestre era oficialmente investido. Em Paris, isso ocorria na igreja de Santa Genoveva, padroeira da cidade. O novo mestre ajoelhava-se diante do vice-chanceler da Universidade, que pronunciava esta bela fórmula:

"Eu, pela autoridade com que fui revestido pelos Apóstolos Pedro e Paulo, vos concedo a licença de ensinar, comentar, disputar, determinar e exercer outros atos magisteriais seja na Faculdade de Artes de Paris, seja em qualquer outra parte, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amem”.



Vídeo: O sistema universitário foi criado pela Igreja.


Para ver todo o curso CLIQUE AQUI





AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

3 comentários:

Anônimo disse...

aqui vesse o qunto a igreja evoluiu o mundo atravez da educação, graças a santos papa que instruirram a saciedade para uma educação crista pura e santa...

olga teixeira

Anônimo disse...

por favor n sejam ingnorantes nos vossos comentarios. instruam-se primeiro e so depois comentem para poderem ter alguma base cientifica na vossa argumentação.

Juvenal disse...


O estado de latente e permanente beligerância, de uma forma geral comum a todas as sociedades e estados, a poucos mais deixava livres senão aos religiosos dos mosteiros.Mesmos estes em muitos casos eram, também eles,guerreiros empenhados como o demonstraram as Cruzadas. A atividade intelectual ficava assim restrita a uma boa parte dos membros do clero.O estabelecimento da paz permitiu , a pouco e pouco, que a situação se fose alterando e evoluindo de forma positiva.

juvenal Nunes

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.